sábado, 6 de dezembro de 2008

Traído pelo coração...


Literalmente traído pelo coração, afinal é suposto ele trabalhar e bater, mas que bata dentro dos limites aceitáveis, agora de um momento para o outro armar-se em Chico Esperto e começar a saltitar qual bola saltitona rua abaixo, isso é que já não é coisa que se faça a uma pessoa.
De qualquer forma a “arritmar” que seja no hospital, pelo menos assim sempre temos alguém à mão para nos ajudar a controlar a corrida…
O coração funciona mais depressa que o normal. Isto dá lugar paradoxalmente a uma descida da quantidade total de sangue expulsa pelo coração, pois, funcionando tão depressa, não tem tempo suficiente para encher-se de sangue antes de o expulsar para as artérias. Como funciona muito rapidamente um gajo sente-se a enjoar e quase que chega a perder o conhecimento, devido a não chegar ao cérebro sangue suficiente. Fónix…
Explicou-me o senhor doutor que sofria de "Taquiarritmias Supraventriculares". Fiquei todo satisfeito a olhar para ele e vá de perguntar que raio era isso, a saber… existe na aurícula direita do coração uma espécie de director de orquestra que se chama nó sinusal. É ele que marca em condições normais o número de pulsações por minuto do nosso coração, enviando periodicamente um impulso eléctrico para um sistema de condução propagando-o a todo o coração. O resultado desta propagação é o pulsar do coração. Quando o director de orquestra ou nó sinusal fica nervoso (vá lá saber-se porquê?), anda mais depressa que o normal e portanto o coração pulsa a uma frequência superior a 95 pulsações por minuto, ora neste caso a contra-ordenação era muito grave pois apresentava um resultado de 147 batidas, nada que uma boa dose de “amiodarona” não resolva. Fiquei ainda a saber que podia ser pior, afinal existe, outro tipo de taquiarritmia sinusal que é o aparecimento de extra-sístoles . Neste caso, o director ou nó sinusal funciona perfeitamente, mas há algum aprendiz de director pelas aurículas que de vez em quando se adianta ao seu ritmo. O resultado é uma pulsação antecipada, que se pode sentir como falta de uma pulsação, ainda que não seja realmente assim. O aprendiz de director chama-se foco ectópico. Quando este aprendiz de director enlouquece, sobe às barbas do nó sinusal e não o deixa dirigir, o resultado é que todas as pulsações do coração são antecipadas, quer dizer, extra-sístoles. A isto se chama taquicardia auricular . No caso de em vez de um aprendiz haver vários querendo dirigir, estabelece-se um autêntico caos. É o que se chama fibrilação auricular . Neste caso as aurículas podem contrair-se até 500 vezes por minuto, mas o ventrículo não costuma passar das 150 pulsações por minuto, graças a um filtro entre as aurículas e ventrículos travando as três quartas partes dos impulsos auriculares.
Resultado por causa dos gajos não perceberem nada de música uma pessoa pode entrar em paragem cardíaca e ir desta para melhor.
Garanto que vou passar a ir com maior frequência e atenção à Opera…

9 comentários:

zmsantos disse...

Só mesmo tu para conseguires brincar com coisas tão sérias. Eu só de ler o que escreveste já estou doente.
Não sei o que te diga, mas o meu diagnóstico não tem nada a ver com o do teu médico, pois não conheço ninguem que tenha um coração tão bom, como o teu.
Taquiarritmias supraventriculares, não rimam com generosidade, ou com solidariedade. E acelerado, ao pé de ti, só fico quando as nossas cumplicidades acabam com um sorriso na tua cara de puto reguila.

Abraço-te, com muita força.

Leticia Gabian disse...

Primeiro lado bom desta história: já podes participar do próximo episódio do Dr. House (não como paciente, mas como colega)

Segundo lado bom desta história: música na veia, cada vez mais. Assim, os "gajos" todos vão ficar bem afinadinhos

Terceiro lado bom desta história: vais ter direito a muitos miminhos de todos que te rodeiam

Pra não ficar aqui a desfiar todos os lados bons desta história, só te digo que tens um coração imenso e cheio de muito amor...Cuida bem dele, amigo!

Abraço forte e muita saúde

Maria disse...

Por acaso pregaste-me um "cagaço"...
Tive que ler isto tudo muito bem, e o comentário do ZM tranquilizou-me.
Às tantas é só mais um comprimidinho a tomar, logo de manhã.
Ah, e fiquei a conhecer esta coisa das pulseiras...

Um abraço tão apertado quanto consigas aguentar
(olha o coração...)
:)

Zé dos Anzóis disse...

Maria já passou, está tudo bem obrigado um beijo grande para ti tambem.
Za

Carol disse...

Olha lá. Za

Quando é que tu começas a deixar de pregar valentes sustos aqui à malta ??!??

E logo com taquiarritmias supraventriculares ou via sinusial ou por onde quer que elas entram. Lá porque os maestros da orquestras que é o teu organismos entram em conflito em determinados momentos, tu tens muito mais poder sobre eles ... ;)

Faz-nos o favor de tomar muitissimo bem conta de ti .... nao estás autorizado a pregar-nos sustos destes ... queres ver-nos a todos clientes do hospital e andarmos todos com pulseirinha com o nosso nome ?

Claro que tinha que ser mesmo vermelha ... só podia !! Red alert, red alert para este lampiao com cara de puto reguila, mas que nós simplesmente ADORAMOS.

Beijos e mais beijos

A CONCORRÊNCIA disse...

Será que é de seres batata que tens um coração assim ?
És tão batata, tão batata que até nos pregas sustos terríveis com posts destes.
Como és batata doce, a malta até te desculpa as taquicardias que nos provocas.

Beijo e por favor nunca te esqueças de tomar a medicação

Anônimo disse...

Olá meu amigo!

Fico feliz em saber que está bem...
Estou com saudades de nossas conversas, mas parece que desistiu da minha amizade. De qualquer forma, a minha continua por aqui. Gosto muito de ti e sabes disso muito bem...

Um beijo pra ti do outro lado do Atlântico
Kátia Leal

Rogério Charraz disse...

Eu percebo Zá, depois de certos jogos do Benfica, não dá para ter um coração a bater certo. Vá lá que depois dos seis de hoje deves estar mais calmo...

Abraço, amigo!

Maria disse...

Um beijo enorme para a Patrícia, hoje!
E outro para ti, ZA!

Abraços por aí...